MATÉRIAS E BIOGRAFIAS - LOU REED: 20 MÚSICAS ESSENCIAIS DA LENDA DO ROCK - VOCÊ É ROCK !!

Ir para o conteúdo

Menu principal:

MATÉRIAS E BIOGRAFIAS - LOU REED: 20 MÚSICAS ESSENCIAIS DA LENDA DO ROCK

ESPECIAIS > MATÉRIAS E BIOGRAFIAS

Depois de deixar o Velvet Underground, em 1970, Lou Reed foi trabalhar com o pai, em um escritório de contabilidade, como datilógrafo. Se ele nunca mais fosse tocar uma nota na vida, aqueles quatro discos feitos com os Velvets seriam o bastante para que ficasse estabelecido como um dos mais visionários compositores do rock. Por sorte, dele e nossa, Lou Reed continuou fazendo música por décadas. Selecionamos 20 músicas essenciais deste lendário animal do rock.  

01 - "I'm Waiting for the Man"
Um rock urgente do primeiro disco do Velvet Underground, lançado em 1967. A letra fala sobre uma ida à cidade para comprar drogas. Com John Cale martelando um piano e Reed mostrando tudo aquilo que estabeleceria seu estilo: resistente, urbano, barulhento, tabu e poético.

02 - "Sister Ray"
No segundo disco do Velvet, White Light / White Heat, Reed levou o grupo o máximo que ele podia com um som épico, barulhento e debochado. Dezessete minutos e meio improvisados, com letras sobre uma orgia de travestis cheia de drogas. Serviria como inspiração para inúmeras bandas nas décadas seguintes, mas, em 1968, quando o álbum foi lançado, o som dominante era psicodélico e os Velvets se destacaram, se transformando em um gênero próprio.

03 - "Pale Blue Eyes"
O outro lado do talento infinito de Reed para o veneno descarado era a capacidade de escrever lindas baladas, como esta, que está no terceiro álbum do Velvet, lançado em 1969. A faixa já ganhou versões de R.E.M., Hole e Patti Smith – mas a original é ainda a melhor.

04 - "Satellite of Love"
De Transformer, álbum solo de Reed, produzido por David Bowie e Mick Ronson. É um conto de ficção-científica sobre infidelidade e voyeurismo, uma canção de ninar espacial ou um lamento alegórico? Já se passaram 41 anos e ainda é uma charada, envolta em melodia, dentro de um enigma.

05 - "Walk on the Wild Side"
A mais famosa música de Reed, uma doce e nostálgica história sobre os travestis da comitiva de Andy Warhol chegando a Nova York e fazendo sexo oral no "quartinho dos fundos". O single, de Transformer, foi considerado transgressor que é um pequeno milagre ter tocado nas rádios – e foi a única canção dele que chegou ao top 40 norte-americano.

06 - "Vicious"
É uma famosa faixa de Transformer, muito por conta do verso “vicious / you hit me with a flower”. A letra foi escrita a partir de uma conversa de Reed com Andy Warhol.

07 - "Sad Song"
Muitos fizeram álbuns em Berlim. Mas o Berlin de Lou Reed serve de base de comparação para todos os outros. Quando o álbum chega ao fim, com esta balada épica, “Sad Song”, parece que todo o mundo estava em colapso e próximo do fim.  

08 - "Sweet Jane"
Esta versão ao vivo de uma das mais famosas faixas do Velvet Underground (do álbum Rock 'n' Roll Animal) foi um marco para o rock de rádio por muitos anos, muito por causa da longa introdução. Nela, os guitarristas Dick Wagner e Steve Hunter mostram como é possível que duas guitarras trabalhem juntas, sincronizadas em perfeição.

09 - Metal Machine Music
Uma das ações mais hostis que um músico já fez contra o público e a gravadora: em 1975, depois de lançar o disco mais bem-sucedido em vendas, Sally Can't Dance, ele lança um álbum recheado de distorção e barulho. MMM inspirou uma dos melhores textos do critico Lester Bangs, que disse: “humanos sencientes vão achar impossível não sair da sala em que este disco estiver tocando”.

10 - "Street Hassle"
Esta mini-opera rock (do álbum Street Hassle, de 1978), começa com apenas com cordas de orquestra, até se transformar ao poucos em uma banda de rock completa: é um conto sobre luxúria, morte, misoginia e mentiras – e inclui um monólogo interpretado por Bruce Springsteen, que não foi creditado.

11 - "The Day John Kennedy Died"
Após anos se posicionando como um esquisito antissocial do rock, Reed fez The Blue Mask, em 1982, e se declarou, contra todas as probabilidades, um sujeito normal. Esta faixa sobre 22 de novembro de 1963 é um conto bem-observado a respeito da realidade mundana da morte.

12 - "Waves of Fear"
Em The Blue Mask, Reed encontrou algo que lhe faltava, musicalmente, por muitos anos: o guitarrista Robert Quine, que crescera com bootlegs de shows do Velvet Underground. A faixa é composta por 4 minutos impressionantes de psicose pura.

13 - "I Love You, Suzanne"
Em New Sensations (1984), Lou Reed entrou na pele do cantor pop divertido e se deu bem no papel.

14 - "Strawman"
O disco de 1989 Nova York foi um retorno à velha forma: com histórias sobre o lado sórdido da cidade, com a companhia de uma guitarra musculosa. “Strawman” é um das mais raivosas e melhores do álbum, com versos sobre as desigualdades da sociedade.

15 - "Hello It's Me"
Reed se reuniu com o companheiro John Cale, do Velvet Underground, em 1990, para fazer o álbum Songs for Drella, um excelente disco em homenagem ao mecenas deles, Andy Warhol.

16 - "Egg Cream"
Não uma música sobre um sujeito tendo uma crise nervosa, mas sobre fazer creme de ovos. De Set the Twilight (1996), esta faixa doce traz a nostalgia do Brooklyn com uma clássica guitarra de Reed.

17 - "Perfect Day"
Em 1997, a BBC pagou por uma cover cheia de estrelas de “Perfect Day”, canção lançada originalmente no single “Walk on the Wild Side”, mas que ganhou popularidade após aparecer no filme Trainspotting. O clipe traz Bono, Elton John, Emmylou Harris, Shane MacGowan, do Pogues. Ficou em primeiro lugar na Inglaterra.

18 - "Like a Possum"
A melhor faixa de Ecstasy, disco de Lou Reed de 2000, esta música de 18 minutos mostra um artista no limite das suas necessidades animais.

19 - "The View"
O disco Lulu, lançado em 2011, é uma colaboraçãoo com o Metallica e foi a obra mais polêmica dele desde que escreveu uma música para o comercial da Honda. Mas as melhores faixas são viscerais e pesadas, mostrando que, mesmo aos 69 anos, Reed ainda era implacável.

20 - "Dirty Blvd." / "White Light White Heat"
Em 1997, no quinquagésimo aniversário de David Bowie, Reed subiu ao palco com o velho amigo para tocar "Dirty Blvd" (single de New York) e "White Light / White Heat" (faixa-título do segundo álbum do Velvet e parte do repertório de Bowie por muito tempo).



Relembre a parceria de Lou Reed com o Metallica.
O álbum colaborativo de Lou Reed e Metallica, Lulu, deixou fãs chateados e críticos divididos a partir da data em que foi liberada a primeira faixa, “The View”, em streaming, como apresentação do que estava por vir. Em entrevista ao USA Today, Reed contou que fãs do Metallica o ameaçaram de morte pelo resultado da parceria. Apesar das opiniões negativas em blogs, sites e revistas, ambos os lados se consideram contentes com o que criaram juntos.

Veja imagens de momentos da vida de Lou Reed
 
Comentários
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal